Um trabalho divulgado pelo American Journal of Public Health foi realizado com o objetivo de explorar se o aumento no consumo de frutas e vegetais colabora para melhorias no bem-estar psicológico.

Os pesquisadores examinaram diários alimentares longitudinais de 12.385 adultos australianos, em amostra aleatória, nos anos de 2007, 2009 e 2013 na pesquisa australiana Household, Income, and Labour Dynamics.

O aumento do consumo de frutas e vegetais foi preditivo de aumento da felicidade, satisfação com a vida e bem-estar. Eles aumentaram em até 0,24 pontos de satisfação de vida (para um aumento de 8 porções por dia), que é igual em tamanho ao ganho psicológico de se mover da situação de desemprego para a de estar empregado. As melhorias ocorreram dentro de 24 meses.

Concluiu-se que a motivação das pessoas para comer alimentos saudáveis é enfraquecida pelo fato de que os benefícios de saúde1 física acumulam-se apenas décadas mais tarde na vida, mas, como a melhoria no bem-estar está perto de ser imediata com o aumento do consumo de frutas e vegetais, pode-se mostrar aos cidadãos que já há evidências de que os ganhos psicológicos com uma alimentação saudável podem ocorrer de forma rápida e muitos anos antes dos benefícios físicos alcançados no futuro.

Fonte: – Saúde > news.med.br